Jurei ver um filtro colorido se formando enquanto um zoom parecia estar acontecendo no rosto dele, como se eu não estivesse vivendo aquilo, apenas assistindo

Pelo canto do olho, vi, quase sem ver, o vulto dele entrando no café. Joguei os ombros para trás numa tentativa de ajeitar a postura, abrir o peito como a professora de pilates vivia repetindo, e dediquei uma concentração desproporcional à aproximação do cartão na maquininha. Não queria ser a…

você manja dos nudes leves, o que eu mando? como eu mando?

Começou com uma mensagem “miga, me ajuda”, que podia significar qualquer coisa. Desde um pedido de link para um meme idiota a uma informação sobre como declarar o imposto de renda. Não me abalei. …

imagina você grávido e esse quadril recheado, essa bunda crescendo, que delícia, hein?

Com ele, eu não precisava ter tantos filtros ou pensar duas vezes antes de passar a mão na sua bunda e comentar: nossa, imagina você grávido e esse quadril recheado, essa bunda crescendo, que delícia, hein? Da primeira vez, ele riu e me deu um selinho com gosto de café.

Começar chupando deveria ser regra de etiqueta, né

Abriu o meu zíper e me ajudou a tirar o macaquinho. Continuou me beijando mais um pouco, então desceu até minhas pernas e puxou minha calcinha para o lado. Mentalmente, eu já calculava que a pontuação dele estava altíssima.

Comemos, bebemos e implicamos com o outro até eu não aguentar mais e beijá-lo no meio de uma discussão.

– Só porque não posso furar a quarentena tá chovendo homem no meu Insta — Ester soltou numa conferência no zoom — Abro minhas DM e tem uns cinco boys mandando emoji de foguinho pras minhas selfies

– Porra, amiga, deus me livre. E quem me dera. O pessoal tá…

Dois minutos para o Uber. Relaxei um pouco da tensão. Nada ia acontecer.

Até ontem nada disso existia. O mundo era uma massa cinza, indistinta, sem forma. Até ontem não havia a agitação, o rebuliço, esses hormônios colidindo em todas as direções, acelerando minha circulação, provocando suor nas minhas axilas (meu deus, como elas estão úmidas agora). Até ontem não existia esse sorriso…

As medidas de controle da pandemia deviam ter sido decretadas um pouquinho antes dele ter saído de dentro de mim

A pandemia devia ter iniciado na terça-feira de carnaval de 2018. Um pouco depois do nosso beijo na Praça São Salvador, no fim do bloco. Assim que ele avisou — como se fosse uma grande coincidência — que seu prédio ficava na rua detrás, eu corri para as minhas amigas…

era, sim, uma ótima ideia ter um sugador de clitóris me acompanhando em minha jornada pandêmica

Enfrentei meu medo, digitei o endereço da loja online, decidida, fui na seção específica, encontrei o que procurava e cliquei. Hesitei um pouco, mas depois de conferir pela décima vez que não haveria nenhum problema para carregar e que não tinha deixado passar nenhum detalhe, apertei o botão comprar.

Fiz…

Eles não precisam ser perfeitos, não precisam ser completos, nem sempre é preciso que sejam explícitos

Texto originalmente publicado na Lábios Livres

Quando pensei em escrever esse guia de contos eróticos para mulheres (e homens) pela primeira vez, achei que seria engraçado usar a palavra “completo” para algo que é tão amplo e ilimitado como o erotismo, especialmente com todas as possibilidades de acesso da internet…

Não sei porque a música da bicicleta e a louça me fazem pensar neles dois

Quando dou o primeiro passo para frente ainda penso no que o compositor disse. Que ele escreveu a música Bicycle andando de bicicleta, cantarolando as palavras na cabeça como que girando uma correia pelo caminho. Olho para a pilha de louça e penso em pular essa parte, mas que diferença…

Seane Melo

Jornalista e escritora maranhense, autora do romance “Digo te amo pra todos que me fodem bem”

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store